Festival Capital da Paz atrai jovens brasilienses a Deus por meio das artes

9570capital_dapaz_foto_shalom

Cerca de seis mil pessoas participaram da segunda edição do Capital da Paz, Festival de artes integradas da Comunidade Católica Shalom.  O evento aconteceu no estacionamento do Ana Lídia, no Parque da Cidade, e atraiu muitos jovens com apresentações musicais, teatrais e de dança – tudo gratuito.

Durante os dois dias de evento, 20 e 21 de agosto, quem passava por lá de manhã pode aferir pressão, fazer exercícios físicos com ajuda de um profissional de educação, ter sessões de massagem e a oportunidade de deixar a criançada em um espaço especial para elas.

À tarde a programação era iniciada com Santa Missa, seguida de momentos de adoração, oração, apresentações teatrais e shows de bandas locais e nacionais. O grande destaque ficou por conta da banda Rosa de Saron, que tocou os maiores sucessos do último álbum, oAcústico e Ao Vivo 2/3, na noite deste domingo.

Inspirado no Ano da Misericórdia, proclamado pelo Papa Francisco, o evento também transformou uma parte do estacionamento do Ana Lídia em lugar propício para um encontro com Deus. Quem chegava no Espaço da Misericórdia podia adorar a Jesus Eucarístico, se confessar, além de receber oração e aconselhamento de membros da Comunidade.

Maria de Fátima veio de Samambaia Norte em uma excursão da paróquia Nossa Senhora das Graças. “Aqui me senti como jovem novamente. Tenho uma busca infinita por Deus, uma busca que nunca acaba”.

IMG_6508
DJ Abílio Gonçalves presente durante todo o evento

Com o tema “Mar de Misericórdia” trouxe através da beleza das artes, músicas, teatro e diversas ações a oportunidade de viver uma verdadeira experiência de Deus nestes dois dias.

Um coração agradecido a Deus! – DJ Abílio Gonçalves (servindo no Ministério de Comunicação da Comunidade Shalom Brasília)

Confira na matéria produzida pela Arquidiocese de Brasília o que rolou neste festival e já se programe: ano que vem tem muito mais!!!

Para uma galera radical

Adentrando o meio secular, a organização do Capital montou uma rampa de skate com 10m de comprimento, instalou uma parede de escalada com 5,5m de altura e trouxe o slack line uma fita de nylon estreita e flexível amarrada a 30cm do chão.

Christian Kelson, de 12 anos de idade, é skatista há dois e se divertiu bastante na pista montada no Capital. “Estou gostando muito, está bem legal pra gente andar aqui”, disse. Eder Cliff, vocacionado da Comunidade, foi o responsável por trazer Christian ao espaço. “Acho importante ele participar; ele se diverte e acaba sendo evangelizado”, disse.

Já para aproximar uma outra galera que curte funk e música eletrônica, o Festival trouxe pela segunda vez o Ônibus Balada. Os jovens fizeram filas para entrar em um ônibus escolar que de 30 em 30 minutos começava uma nova sessão. Cintia de Melo veio de Águas Claras para curtir a atração. “Foi muito legal! Me diverti em um ambiente completamente diferente e de maneira saudável”.

Na área do evento ainda foi disponibilizado o Lure, ferramenta do jogo Pokemon Go que atraipokemons para a captura, e no sábado (20) foi transmitida a final do futebol olímpico entre Brasil e Alemanha.

skate capital

Coral de crianças autistas

Crianças de várias idades subiram ao palco do Capital da Paz no sábado para se apresentarem com o coral Uma Sinfonia Diferente. Todos os membros assistidos pelo projeto possuem o Transtorno do Espectro Autista (TEA), que afeta o domínio da linguagem, a dificuldade de socialização e deixam o comportamento padrão restritivo e repetitivo.

Porém o que se viu quando o grupo subiu ao palco foram crianças sorridentes, animadas e participativas. Bateram palmas, cantaram, fizeram toda a coreografia e demonstraram que um transtorno que tende a afastá-las da sociedade pode ser quebrado com a música, o carinho e acolhimento de pessoas dispostas a amá-las.

O projeto foi uma inspiração da musicoterapeuta Ana Carolina Steinkopf para ajudar na inclusão social de portadores do transtorno. Formada pela Universidade de Brasília e criada em família cristã, a coordenadora do Sinfonia tem a formação trazida de casa como base para levar adiante o projeto audacioso que hoje ajuda tantas famílias.

“Quando pensei em começar fiquei muito relutante, mas conversei com Deus e disse a Ele ‘eu só vou se Você for junto’, e até então tudo tem dando muito certo”, reflete Ana Carolina.

Célia Sadako é mãe de Otávio Higa, de 25 anos, que faz parte do grupo há dois. Ela avalia positivamente a participação do filho no projeto. “Todas as terapias que a gente leva são individuais. Eu deixo ele no terapeuta e fico na sala de espera. A Sinfonia é uma terapia coletiva, ele fica junto com outros membros, os pais ficam juntos, ajuda bastante a todos nós”, conta.

Ela ainda credita a melhora do filho ao frequentar outros ambientes à participação dele no projeto. “O limiar dele está aumentando cada vez mais, ele aguenta ficar mais tempo em conjunto, e isso é ótimo! Abre mais chances para levá-lo em restaurantes, mercado, porque ele fica mais habituado a frequentar espaços coletivos”, comemora Célia.

CAPITALDAPAZ - 333 - 20082016

Conscientização ambiental

Para ajudar na preservação do meio ambiente, a organização do Festival realizou uma parceria com o Serviço de Limpeza Urbana (SLU). Durante os dos dias de Capital, o público foi conscientizado por meio de vídeos educativos repassados nos telões do palco. Coleta seletiva de lixo e uso de material reciclável foram os principais assuntos trabalhados. Melhorias nestes dois aspectos influenciam diretamente no impacto ambiental das cidades.

A educação na sustentabilidade ambiental no Festival também proporcionou ao público um olhar diferente sobre o que era consumido no evento – os espaços permaneceram limpos durante os dois dias.

“Ser cristão implica que o homem seja cada vez mais homem, ou seja, a fé católica nos leva a cada vez mais assumir a nossa dignidade. E assumir a dignidade é ter responsabilidade naquilo que eu faço. É uma consequência para o outro. Ser cristão é a vontade de Deus e o que o Papa Francisco nos pede e orienta ”, diz Wallace Freitas, consagrado do Shalom e coordenador da equipe de eventos da Comunidade.

Reencontro

No próximo fim de semana, 27 e 28 de agosto, os centros de evangelização do Shalom na 507 Sul e na EPTG vão realizar o Quero Mais, um evento de reencontro dos participantes do Capital da Paz.

Uma das formas de inscrição para este encontro é baixando o aplicativo Quero Mais para Android ou Iphone. O evento é gratuito e começa às 9h nos dois centros de evangelização.

quero mais

Mais informações pelo Facebook Shalom Brasília e pelos sites capitaldapaz.com.br ecomshalom.org.br/brasilia.

Confira as fotos do Capital da Paz.

Arquidiocese de Brasília com informações de Capital da Paz

A Paz de Cristo, lançai as redes: compartilhe!
  • Twitter
  • Facebook
  • Google Reader
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • email
  • Delicious
  • Tumblr
  • More

Catequista e Contabilista - Blogueiro

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *